Assine nossa newsletter

A História da Malha


A História da Malha

História da Malha

Desde os primórdios, da antiguidade à modernidade a malha sempre teve seu papel na economia e na vida da indústria têxtil. O segmento de malharia é um dos mais antigos, surgiu entre os árabes e as tribos nômades, através da tecelagem da lã de seus rebanhos. Durante um longo período de tempo, a malharia limitou-se apenas a produção de roupas brancas. Mas por volta do ano de 1920 a 1925, introduzida na alta costura passou a utilizar-se de cores e variações nos seus fios e composições.

A peça de malha mais antiga que se tem notificação encontra-se no museu de Leicester, trata-se de uma meia de malhas que foi achada em Antinoe, no Egito, datando do século V d.C. A invenção e construção da 1º máquina capaz de trançar e laçar fios tem uma longa história. Sabe-se que o trançado de fios era uma técnica já usada pelos Egípcios, na antiguidade. Haviam pessoas especializadas no entrelaçamento de fios, ainda de maneira muito rústica; mas já era um ofício, um trabalho exercido com distinção. Em outros períodos da história humana as mulheres jovens ocupavam-se em trançar fios para os nobres; nas pirâmides do Egito foram encontradas malhas produzidas por essas operárias; os Faraós usavam esses tecidos como um privilégio e, por isso, queriam-nos nos seus túmulos para, com eles, agradar aos deuses.

A produção industrial de tecidos de malha ganhou impulso nas primeiras décadas do século XX, embora o processo já fosse conhecido há cerca de quatro séculos, e utilizado na produção de alguns artigos como meia e roupas íntimas de algodão. Atualmente, a indústria da malha utiliza os mais variados tipos de fibras naturais, dentre elas, algodão, viscose, nylon, acrílico e até lycra.

Toda essa diversidade traz para o mercado uma infinidade de modelagens e detalhes dos mais diversos tipos. Por esse motivo, a malha torna-se então uma fonte inesgotável de possibilidades, pois a construção de sua superfície faz parte do processo criativo, diferentemente de quando se trabalha com tecidos planos.

O início da Malha em Gramado

Gramado é considerado um dos melhores destinos turísticos para lazer e férias. Isto tudo pela sua infraestrutura, hospitalidade, serviços, atrativos turísticos, políticas públicas, economia local, capacidade empresarial, aspectos sociais, aspectos ambientais, aspectos culturais, dentre outros, além de suas belezas exuberantes e naturais. Aqui em Gramado, o início das malhas é atribuído à Anelise Rosenfeldt Bertoluci, que em uma de suas viagens a Bariloche, foi motivada a começar a produzir malhas bonitas e de qualidade. Criou então a Malharia Annerose, combinando o seu nome com o de sua filha. Desde então, muitas malharias foram criadas, destacando-se por venderem peças para os turistas que visitam a cidade, tornando assim a cidade de Gramado uma referência nacional e estando entre os 65 destinos turísticos mais procurados do Brasil.

Nos últimos anos o mercado interno de malhas vem crescendo e se adequando a um consumidor que procura por malhas quase que personalizadas e estilizadas. E é nesse mercado, de tamanhos variados e das mais diversas formas que a Vimaj se identifica com seu público. Tamanhos que variam desde o Padrão até o Plus Size, cortes diferenciados e cores das mais variadas transformam cada malha em um projeto único e especial, inspirados pelas tendências de um mercado inovador e com tecnologia de ponta.




Por
13/11/2018

Graduada em Moda. Pós Graduada em Inovação e Estratégia Empresarial.
Estilista da marca Vimaj Malhas.


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!